domingo, 3 de setembro de 2017

Bactéria, vigilância constata, contaminação até na Rede Zaffari




Uma das mais renomadas e qualificadas redes de Supermercados do Brasil, líder de mercado na cidade de Porto Alegre, virou manchete nos últimos dias no Rio Grande do Sul, por ter havido a detecção de um tipo de bactéria NUM lote, de queijo de UMA das unidades da empresa.
Com um dos slogan da empresa que é mais conhecido para os gaúchos que diz "Economizar é comprar bem", remete a qualidade da rede Zaffari, pelo conforto, limpeza, atendimento, localização, tempo de espera nos caixas, produtos sempre dentro da validade, variedade de marcas, enfim, "se seu tempo tem algum valor, você sabe onde ir fazer suas compras do dia-a-dia", que se tornou uma realidade, na vida do Porto-alegrense e que se espalhou para o maior mercado consumidor do Brasil, que é a cidade de São Paulo, onde já está mostrando toda sua qualidade e consquistando aquele mercado.
Pois no dia 17/08/2017, a vigilância sanitária do Município de Porto Alegre, detectou a bactéria Listeria monocytogenes, em uma unidade da rede em um produto, entre centenas que a rede comercializa.
O resultado desta situação, foram mais de 15 dias, de propaganda negativa!
A história do GRUPO ZAFFARI, começa a ser escrita em 1935 (conheçam no link após o artigo), com a abertura de um armazém de secos e molhados no interior de Erechim, RS - Brasil, hoje é reconhecido pela qualidade, por suas companhas publicitárias, que são aguardadas com ansiedade pelos gaúchos (assistam clicando nos links, após o artigo), a cada nova peça, em razão de sua qualidade, significando que, além dos investimentos no corpo funcional, na estrutura das lojas, na exigência aos seus fornecedores, e por um fato isolado, foi posto em prova, neste mês de agosto de 2017!

Ao trazermos isso para a realidade do segmento funerário, permite uma reflexão profunda, sobre as construções, sobre o trabalho a dedicação para consolidar a marca da empresa na história, no mercado.
Pois se um corpo que extravasa líquido no velório, incha, apresenta coloração alterada, exala odores indevidos... se a urna funerária apresenta defeito de fábrica, quebrando o fundo, a alça, se o revestimento interno apresenta defeitos e não segura gazes ou líquidos...

Diferente do ocorrido com o Grupo Zaffari, que recolheu todos os lotes, mesmo os que não haviam problema, e orientou que seus gerentes trocassem ou ressarcissem seus cliente em dinheiro, sem exigir nota fiscal ou saber em qual unidade foi adquirida, o segmento funerário não pode fazer RECALL, não há segunda chance.

Desta forma, ao escolher produtos, serviços, métodos levando em conta apenas preço, tempo ou facilidade, a possibilidade de dar errado é muito maior.

De nada, ou pouco adianta, que a empresa a mais de uma, duas, três ou quatro décadas vem realizando serviços de alta qualidade e com dedicação extrema à comunidade, se errar, será cobrada, não apenas com valores financeiros, por danos ou reparações, mas com o que é mais importante, com sua reputação, que não há valor que pague.

Essa reflaxão é muito importante, para que a vigilância aos processos estejam sempre como módulo alerta ligado.

Como muito bem diz a campanha do Grupo Zaffari, "A vida é feita de escolhas", então faça as suas, com base nos melhores fornecedores, não nos preços mais baixos, com base nos métodos reconhecidos, e não nos mais rápidos, com investimento em treinamentos, e não com a formação de qualquer jeito, escolha o melhor caminho, mesmo que esse seja, mais difícil e mais longo.    

Quanto ao Grupo Zaffari, deverá sair dessa situação ainda mais fortalecido e aprimorando seus processos de controle.

Aos demais ramos e segmentos, que sirva de lição, que não se pode acreditar que ser líder ou nunca ter sofrido nenhum problema, garante tranquilidade.
Setembro de 2017
Paulo Coelho 

Matéria completa sobre o caso
http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/apos-confirmar-bacteria-saude-orienta-descarte-de-fatiados-comprados-em-rede-de-supermercados-de-porto-alegre.ghtml
Informações sobre o Grupo Zaffari
https://www.grupozaffari.com.br/historia/
Campanhas públicitárias para TV - Assista e se emocione!
https://www.youtube.com/watch?v=_eGmDilad9c
https://www.youtube.com/watch?v=K4Gc6Yg2IE4
https://www.youtube.com/watch?v=bBPwE9LFFmA
https://www.youtube.com/watch?v=TkXgJi6PAOc
https://www.youtube.com/watch?v=bXyDTR4CZEw
https://www.youtube.com/watch?v=yFlngzPkzqU

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Ir.: Léo Edsons Schwalb, é assassinado, mas seus exemplos permanecerão vivos


Hoje, 22/02 cumprimos uma honrosa, mas dolorosa missão, de levar nosso Irmão e Coordenador dos Bodes do Asfalto – Porto Alegre – RS Léo Edson Schwalb, (Coronel da Arma de Cavalaria), que foi covardemente abatido, vítima de latrocínio na última segunda-feira, 20/02/2017. Após ser atendido no HPS de Porto Alegre-RS, e submetido a duas cirurgias em razão dos ferimentos a arma de fogo, uma no abdome e outra na cabeça, mesmo não tendo oferecido reação contra seus algoses, veio a óbito para nossa tristeza, na madrugada do dia 21/02/2017, apesar de toda dedicação da equipe do Hospital de Pronto Socorro.
A tristeza, consternação e raiva tomou conta de todos que o conheciam, por saber de seus valores e conduta, como pessoa, cidadão, pai, amigo, irmão, companheiro de estrada, militar e patriota, como poucos.

Um cidadão exemplar, que comandou, nas últimas semanas, a arrecadação de mais de 300 kits escolares para as crianças carentes do Bairro Mário Quintana – Vila Safira, em apoio ao projeto do Cláudio Projeto Vó Chica, que serão entregues no dia 04/03/2017.

Nos reunimos desde o dia de ontem, 21/02, não porque Léo Schwalb morreu, mas estivemos reunidos, para comemorar sua vida, que foi vivida de forma exemplar, com valores morais e éticos elevadíssimos.
Na homenagem estiveram reunidos os Irmão dos Bodes do Asfalto de todo Rio Grande do Sul, diversas Lojas Maçônicas do Estado, das três potências, diversos moto grupos, autoridades Maçônicas, Civis e Militares, além de sua oficina Cavaleiros de Aço 258.
Agradecemos de forma especial a Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul, que cedeu gentilmente as instalações do Palácio Maçônico Osvaldo Nunes, para que fossem realizados os atos de velório e despedidas, em especial ao Sereníssimo Grão-Mestre Paulo Roberto Pithan Flores e seu Adjunto Norton Valladão Panizzi, que esteve sempre presente confortando a família e seus Irmãos, o Exército brasileiro, que tanto quanto nós, sentiu a dor da perda, os Funcionários do HPS, SAMU, Cemitério Jardim da PAZ, EPTC que foi magnífica na condução do cortejo fúnebre, o qual agradecemos ao Diretor Marcelo Soleti, ainda aos Vereadores Valter Nagelstein, que esteve presente como motociclista e Dr. Thyago Duarte.
Nossas homenagens ao Irmão Léo, se encerraram, mas nossa luta, contra o atual sistema que atua em nosso país, está apenas começando, não em razão de nossa perda, mas também em razão dela, uma vez que Léo sempre foi um ativista pela ordem nacional, valorização da família, dos símbolos nacionais, tanto que estivemos juntos em todos os encontros ocorridos na Capital do Rio Grande do Sul, contra a corrupção.
Pudemos de forma humilde, realizar nossas homenagens, durante o velório, cortejo que contou com mais de 100 motocicletas, e na hora da despedida, ao som dos motores e buzinas recepcioná-lo no local do sepultamento, estando sua motocicleta puxando o cortejo.






















Queremos mobilizar amigos, motociclistas, irmãos e comunidade em geral, para juntos, não permitirmos que fatos como esse ocorrido, sigam acontecendo e vitimando pessoas de bem, ceifando famílias do convívio de seus familiares e amigos.
Aos familiares, nossa querida Cunhada Bernadete, filhos Lerdison e Christiane, netos, genro, e nora, rendemos nossos mais profundos sentimentos de dor, e agradecimento pelo tempo que pudemos conviver com Léo e com eles, que fazem parte de nossa família.
Ao Estado brasileiro, deixamos aqui o recado de que não desistiremos e que “combateremos o bom combate” a cada dia, que poderemos cair, mas cairemos lutando contra todos os marginais, sejam eles de colarinho branco, sejam eles meliantes do tráfico e furto e roubos, ou outras formas de corrupção ou crimes de qualquer ordem, pois ainda tornaremos nossa nação um lugar decente para viver e criar nossos filhos e netos.

#MudaBrasil #ForaLadrão #PorUmaPortoAlegreMelhor #PorUmRioGrandeMelhor
Paulo Coelho

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Tragédia na Colômbia

Fotos: Internet

 Tristeza e comoção

Na madrugada do dia 29/11, como amplamente divulgado nas mídias mundiais, o avião da empresa LaMia, caiu pouco antes de seu destino final, Medellín – Colômbia.
O avião que carregava o time da Chapecoense, jornalistas além dos tripulantes, para o primeiro jogo da final da copa Sul-americana, tendo vitimado 77 pessoas, das quais, restaram 71 mortos.

Humanidade

A forma com que as autoridades e o povo Colombiano, trataram o episódio, entrou para a história, como uma das mais belas homenagens possíveis de tratar um episódio de tanta dor, como se fosse com seu povo.

Sensibilidade

A homenagem realizada  onde haveria o jogo, na Colômbia, estádio Atanásio Girardot, que ficou lotado, para uma das mais belas e emocionantes homenagens póstumas, sem corpo presente que foi feita até hoje.
 
O cuidado nos preparativos, a rapidez e a qualidade que envolveram o trabalho, a sensibilidade das palavras, o tempo de fala de cada discurso, tornou ainda mais emocionante e memorável, a homenagem.
O envio do Ministro das Relações Exteriores para o ato, mostrou sensibilidade do Governo brasileiro frente ao trágico acontecimento, e a fala do Ministro José Serra foi digna de nosso representante.

A liberação dos corpos, foram realizados conforme determinam os protocolos e normas internacionais, com o auxílio do consulado brasileiro em Medellim, o que agilizou o processo de repatriação dos corpos.

Excelência nos Serviços

A preparação dos corpos e insumos funerários na cidade de Medellim, ficaram a cargo da Funerária San Vicente de Medellín, que contou com a colaboração da Funerária Nazareno, e suporte técnico do Laboratório Skudmart para a Tanatopraxia, que é liderada Tanatólogo Camilo Andres Jaramillo.
















O transporte de volta dos corpos dos jogadores e jornalistas, feitos pelos aviões da força aérea, foi legitimo frente a comoção.

O Grande pecado

Já a chegada no Brasil, mostrou que ainda temos um longo caminho para trilhar, pois a forma do transporte escolhida, foi de tamanha infelicidade, que nem se fosse proposital teriam tanta competência.

Após todas as homenagens feitas, com cuidado e zelo pelos profissionais Colombianos, nossos falecidos, foram transportados ao chegarem em Chapecó – SC, em caminhões da empresa AURORA, que carrega nos dias normais, frango, linguiça e outros embutidos!

A falta de sensibilidade dos organizadores superou todas as expectativas possíveis e imagináveis de falta de ética, respeito e higiene.

De volta para casa

A cerimônia na arena Condá, não teve destaques especiais, foi muito protocolar, faltando em emoção por parte do cerimonial. 
A presença do Presidente Michel Temer, e outros políticos, somados aos milhares de populares que estiveram no estádio para render as homenagens, garantiram a beleza do momento, mesmo sendo muito triste.


 

 

 


 

 

 

Avaliação

O que tiramos desse momento trágico é que o segmento funerário nacional, está ainda despreparado para fazer frente a tais acontecimentos, lembro do acontecido com os avião da TAM e da GOL em território nacional, ou mesmo o ocorrido na Boate Kiss, em Santa Maria – RS, a qual participei ativamente, dando suporte as empresas funerárias, e que nada, aconteceu, se comparado as homenagens que foram realizadas em Medellim.

Que o transporte em veículos diferente dos fúnebres dentro de Chapecó é a mais triste amostra de falta de mobilização, onde veículos das cidades vizinhas poderiam ter dado apoio, numa amostra de solidariedade, pela dor dos enlutados.

Falta no Brasil, profissionalismo e investimento no segmento de cerimonial fúnebre, o que ficou demonstrado que na Colômbia, sobrou.

Agradecimentos

Resta agradecer o trabalho de preparação realizado em Medellim, pelas empresas Funerária San Vicente de Medellín, e Funerária Nazareno e do Laboratório Skudmart de Tanatopraxia, que tem como comandante um dos mais renomados e experientes Tanatólogos daquele País, Camilo Andres Jaramillo.

Reconhecimento

A Associação Brasileira de Tanatopraxia registra seu agradecimento a todos os profissionais envolvidos para amenizar a dor das famílias dos envolvidos no trágico acidente.

Paulo Coelho

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Curso de Tanatopraxia legalizado e válido no Brasil

Curso de formação profissional
Não é segredo para ninguém que a formação e qualificação profissional, são soluções sólidas para melhorar a carreira dos profissionais e consolidar posição das empresas no mercado.
Na busca desse objetivo, muitas pessoas e empresas se jogam em aventuras na busca de conhecimento e reconhecimento, nem sempre avaliando de forma adequada o que está adquirindo.
Num mercado competitivo como o funerário e extremamente técnico, onde o profissional ou a empresa não tem a chance de refazer o serviço, escolher mal por uma formação, poderá significar o fracasso de uma empresa ou profissional.
Pensando nessas questões a Associação Brasileira de Tanatologia e Tanatopraxistas, levou mais de cinco anos montando o mais completo curso do Brasil, com mais de 100 horas, entre teoria, pratica e estágio, para oferecer conteúdo exclusivo, devidamente protegido por registro e autoria, com o objetivo de trabalhar de forma diferenciada, com temas relevantes as empresas e aos profissionais.
Nosso futuro reserva programa de graduação em Administração funerária e especialização em Tanatologia, ambas inéditas no Brasil, com aproveitamento de créditos do curso técnico de tanatopraxia certificado pela Ulbra em sua integralidade.
Nessa linha, recomendamos que ao escolherem cursos de Tanatopraxia, o façam buscando instituições reconhecidas pela Associação Brasileira de Tanatologia e Tanatopraxistas, que desde 2004, trabalha pelo setor funerário.
Contate a ABT através do site www.tanatopraxia.org.br e solicite informações dos cursos reconhecidos pela ABT no Brasil.
Todos aqueles que desde 1994 realizaram o curso de Tanatopraxia com carga horária superior a 60 horas com certificados emitidos por Universidades reconhecidas pela ABT, podem requerer sua filiação, pelo próprio site www.tanatopraxia.org.br conforme estatuto social e mediante remeça de documentos.
Nova turma do curso de tanatopraxia da ABT, está programada para inicio em julho de 2016 e aulas praticas de 23 à 27 de agosto, em Porto Alegre-RS, inscreva-se pelo site www.tanatopraxia.org.br/cursos e torne-se um profissional reconhecido e membro da ABT.
Investir em qualificação e treinamento é fundamental, mas investir certo é o diferencial, não se engane.

domingo, 5 de junho de 2016

Mais uma edição do melhor curso de Tanatopraxia do Brasil em Julho de 2016



A Associação Brasileira de Tanatopraxistas e Tanatologia promove mais uma edição do melhor curso de Tanatopraxia do Brasil 



O curso de Tanatopraxia é realizado pela ABT, em parceria com a ULBRA e Laboratório São Carlos, na cidade de Porto Alegre-RS.
Com 102 horas, é o mais completo do Brasil.
A divisão da carga horária é a seguinte:
30 horas, na modalidade EaD, através da internet;
60 horas pratica em laboratório e sala de aula - Porto Alegre e Canoas;
12 horas de estágio em empresa funerária;

As aulas praticas nessa edição serão ministradas em dias de semana, e sábado, das 08:00 às 21 horas;
Dias das aulas praticas: 23 à 27 agosto de 2016
Estágio inicia em 10/08, conforme disponibilidade de dias, conforme agendamento prévio.



O investimento do curso é R$2.500,00 - havendo necessidade pode ser solicitado parcelamento.
A forma de pagamento:
Opção 1 - Entrada de R$1.000,00 até 10/6, mais 3X R$550,00 (10/7, 10/8 e 10/9);
Opção 2 – Entrada de R$ 675,00 até 10/6, mais 3X R$675,00 (10/07, 10/08, 10/9);
Opção 3 – Valor à vista até 30/6 R$2.500,00









Os conteúdos contemplados são:
  • Ética
  • EPI's
  • Anatomia
Estão dentro do valor do investimento, material didático eletrônico, EPI's (exceto bota), acompanhamento durante o estágio, provas, suporte durante o curso, emissão de certificado e carteira da associação;
Em cada turma poderá ter até 22 alunos para as aulas praticas


Local das aulas:
Teóricas: Internet
Pratica: Laboratório Funerária São Pedro - POA – RS e ULBRA Canoas
Estágio: Empresa funerária credenciada
Exigências:
Acesso a internet
via Computador;
Segundo grau completo(preferencial);
Domínio mínimo de informática;
Para efetivar sua matrícula e garantir seu lugar, será necessário o pagamento do valor do curso conforme a sua opção, para tanto, responda esse e-mail, informando qual a forma de pagamento.
Confira se seus dados cadastrais estão corretos, inclusive endereço e CEP.
Os boletos serão gerados pelo sistema com base nas informações do site.
Inscreva-se no www.tanatopraxia.org.br/cursos

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

ENCERRANDO CICLOS

– POR PAULO COELHO
Sempre é preciso saber:
Quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela
mais do que o tempo necessário,
perdemos a alegria
e o sentido
das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos,
fechando portas,
terminando capítulos,
não importa o nome que damos.
O que importa é deixar no passado
os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedido do trabalho?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada
desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo
se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo
que não dará mais um passo
enquanto não entender as razões
que levaram certas coisas,
que eram tão importantes e sólidas em sua vida,
serem subitamente transformadas em pó.
Mas atitude
será um desgaste imenso para todos:
seus pais, seu marido ou sua esposa,
seus amigos, seus filhos, sua irmã…
Todos estarão encerrando capítulos,
virando a folha,
seguindo adiante,
e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo…
no presente e no passado,
nem mesmo quando tentamos
entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará:
não podemos ser eternamente meninos,
adolescentes tardios,
filhos que se sentem culpados
ou rancorosos com os pais,
amantes que revivem
noite e dia
uma ligação com quem já foi embora
e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam
e o melhor que fazemos
é deixar que elas realmente possam ir embora.
Por isso é tão importante
(por mais doloroso que seja!)
destruir recordações,
mudar de casa,
dar muitas coisas para orfanatos,
vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível.
é uma manifestação do mundo invisível,
do que está acontecendo em nosso coração
e o desfazer-se de certas lembranças
significa também abrir espaço
para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora.
Soltar.
Desprender-se.
Ninguém está jogando
nesta vida com cartas marcadas.
Portanto, às vezes ganhamos e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo,
não espere que reconheçam seu esforço,
que descubram seu gênio,
que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional
e assistir sempre ao mesmo programa,
que mostra como você sofreu com determinada perda:
isso o estará apenas envenenando
e nada mais.
Não há nada mais perigoso.
que rompimentos amorosos que não são aceitos,
promessas de emprego
que não têm data marcada para começar,
decisões que sempre são adiadas
em nome do “momento ideal”.
Antes de começar um capítulo novo.
é preciso terminar o antigo:
diga a si mesmo que o que passou,
jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época…
em que podia viver sem aquilo,
sem aquela pessoa…
Nada é insubstituível,
um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio,
pode mesmo ser difícil,
mas é muito importante.
Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho,
por incapacidade, ou por soberba.
Mas porque simplesmente
aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta,
mude o disco,
limpe a casa,
sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é…
 //www.paposincero.com.br/2016/01/encerrando-ciclos-por-paulo-coelho.html


Para nossa reflexão:

Nos cabe a reflexão, para a adequada elaboração da perda, não se transforme em patologia.
Perder faz parte da vida, perdemos desde que nascemos.
O conforto do útero materno...
O seio da mãe...
A segurança do colo...

E seguimos assim pela juventude e pela idade adulta...
O que muda é o que perdemos, o valor que se dá a cada uma dessas perdas, mas principalmente, o valor que foi dado quando ainda a tínhamos...
E isso fará a diferença na elaboração do luto pela perda

Se valorizamos de forma correta, integra, menos dor haverá;
Mas se por algum motivo deixamos de fazer algo, na perda virá o remorsos, que nos pesará demasiadamente, podendo até a chegar num estado patológico.

Vale refletir, sobre ações e omissões para bem elaborar as perdas, porque elas ocorreram, sem a menor dúvida, e como iremos lidar com essas, estará diretamente ligada a nosso passado.

Saúde e Paz